22/jun 2012

Oito livros para ler antes que virem filme

Uma das principais fontes de material para os longas de Hollywood é a literatura. E não há nada melhor do que assistir a um filme baseado em uma obra literária que você já leu e gosta, é ou não é? Então separei oito filmes baseados em livros que estão em produção, pra você poder se organizar e ler os livros antes que os longas invadam as telas. Veja aí:

Carrie, de Stephen King
O livro de Stephen King já rendeu um dos filmes de terror mais aclamados de todos os tempos, e agora ganha um remake, que estreia em março do ano que vem, com direção de Kimberly Peirce (de Meninos Não Choram), Chloe Moretz no papel principal, e Juliane Moore e Judy Greer no elenco.

Em Chamas, de Suzanne Collins
A segunda parte dos Jogos Vorazes promete ser tão boa quanto o primeiro longa da trilogia. O diretor do filme agora é Francis Lawrence (de Eu Sou a Lenda e Água Para Elefantes), e o elenco principal todo volta. Dá tempo de sobra para ler o livro, afinal a estreia será só em novembro de 2013.

Uma Confraria de TolosUma Confraria de Tolos, de John Kennedy Toole
Já falei sobre esse livro aqui, e o quanto tenho vontade de lê-lo. Apesar de ainda não ter um cronograma definido, parece que agora vai sair mesmo o filme baseado na obra, com Zach Galifianakis no papel principal. Pelo menos é o que se espera, já que desde a publicação do livro (em 1980, graças aos esforços da mãe do autor, que cometera suicídio em 1969 e deixou os manuscritos não publicados) vários diretores e atores tentaram tirar a obra do papel. Dizem até que o livro é amaldiçoado. Não é pra menos: John Belushi, John Candy e Chris Farley foram confirmados no papel principal em diferentes momentos, mas morreram antes de começarem a filmar. Além deles, Philip Seymour Hoffman, John Goodman e Will Ferrell também já tentaram dar vida a Ignatius J. Reilly. Veja a descrição do livro nas palavras do André Barcinski:

O personagem do livro é uma espécie de Don Quixote do século 20, Ignatius J. Reilly, um nerd obeso, glutão, fedorento e desagradável. Reilly despreza a modernidade, ridiculariza a cultura pop e se acha o centro do Universo.  Um delirante megalômano e fracassado.

A história se passa em New Orleans, nos anos 60. E a forma como Toole descreve a cidade, cheia de malandros, biscateiros, policiais desonestos e aposentados ridículos, é um primor. A cidade vira um personagem.

É difícil resumir a trama. A rigor, é só a história de Ignatius – que ainda mora com a mãe – procurando por um emprego. O que acontece com ele durante essa busca é o interessante.

Por Isso a Gente Acabou, de Daniel Handler
Esse livro, em que uma garota destaca os motivos que a fizeram terminar um relacionamento, está entre as minhas querências, e tem sido super elogiado nos blogs literários. A história vai virar filme somente em 2014, mas já está em pré-produção, com roteiro do próprio autor. Para o papel da protagonista Min, os rumores dão conta que a equipe do longa está em negociação com a atriz Hailee Steinfeld (de Bravura Indômita).

Sangue Quente, de Isaac Marion
Já falei bastante sobre o livro de zumbis mais bacana que eu já li, e o filme, que já está em pós-produção para estreia em fevereiro do ano que vem, é um dos mais esperados por este blog. Já tem foto dos protagonistas, Nicholas Hoult e Teresa Palmer, devidamente caracterizados.

Sangue Quente - Nicholas Hoult e Teresa Palmer

On The Road, de Jack Kerouac
A adaptação do clássico de Kerouac, pelas mãos de Walter Salles, chega às telonas no mês que vem, dia 13. O trailer é bem animador, e quem já viu o filme garante que é bom. Da minha parte, tenho o livro já há uns 3 anos, mas sempre vou colocando no fim da fila. Será que dá tempo de ler antes do filme chegar?

O Hobbit, de J.R.R. Tolkien
Nem preciso falar muito sobre O Hobbit. Qualquer um que tenha visto O Senhor dos Anéis está ansioso para a adaptação de Peter Jackson para o melhor livro de Tolkien (ao contrário de SdA, esse eu consegui ler inteiro). A primeira parte de O Hobbit estreia em 21 de dezembro, e a segunda no dia 13 de dezembro de 2013.

O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald
O grande clássico de F. Scott Fitzgerald ganha sua quinta adaptação cinematográfica, mas nem por isso menos esperada. Afinal, a direção fica a cargo de Baz Luhrmann (do maravilhoso Moulin Rouge) e o papel de Gatsby ficou com Leonardo DiCaprio, enquanto Nick Carraway será vivido por Tobey Maguire. O longa estreia no natal lá nos EUA, e em 4 de janeiro de 2013 no Brasil. Veja a sinopse:

Anos 20. Nick Carraway (Tobey Maguire) se mudou há pouco tempo para Long Island. Lá ele conhece e fica fascinado com o estilo de vida de Jay Gatsby (Leonardo DiCaprio), seu novo vizinho, que é milionário. Aos poucos Carraway passa a frequentar o círculo de Gatsby e percebe a paixão que Gatsby nutre por Daisy Buchanan (Carey Mulligan), casada com Tom (Joel Edgerton).

O Grande Gatsby

Categoria: Cinema, Livros

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

10/out 2011

O Meme Literário de Um Mês – Dia 10

10– Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria?

Acho que, de todas as perguntas deste meme, a mais fácil de responder para mim deve ser a de hoje. Sem dúvida, se eu pudesse escolher um único livro para comprar/ganhar, seria…

Uma Confraria de Tolos
Uma Confraria de Tolos, de John Kennedy Toole

Já ouvi de várias fontes que leram este livro que ele é um dos melhores já lidos, e certamente o mais engraçado. Ele está no top 5 de Roberto Bolaño, e é o favorito do jornalista André Barcinski. É dele a descrição do livro que colo abaixo, retirada de seu blog:

O personagem do livro é uma espécie de Don Quixote do século 20, Ignatius J. Reilly, um nerd obeso, glutão, fedorento e desagradável. Reilly despreza a modernidade, ridiculariza a cultura pop e se acha o centro do Universo.  Um delirante megalômano e fracassado.

A história se passa em New Orleans, nos anos 60. E a forma como Toole descreve a cidade, cheia de malandros, biscateiros, policiais desonestos e aposentados ridículos, é um primor. A cidade vira um personagem.

É difícil resumir a trama. A rigor, é só a história de Ignatius – que ainda mora com a mãe – procurando por um emprego. O que acontece com ele durante essa busca é o interessante.

Sempre me roí de vontade de ler este livro, que foi publicado postumamente em 1980 (Tooler cometera suicídio em 1969), graças aos esforços da mãe do autor, e ganhou um Pulitzer no ano seguinte, mas a coisa mais difícil que existe é encontrar um exemplar dele por aí. Parece que só foram lançadas duas edições no Brasil, a última no fim dos anos 80. Vivo procurando nos sebos e no Estante Virtual, sem sucesso. O próprio Barcinski diz que, sempre que encontra uma cópia dando sopa, compra-a para presentear algum amigo.

Por isso, você já sabe: se quiser ver um blogueiro muito, mas muito feliz, a próxima vez que tiver a chance de colocar as mãos em um exemplar de Uma Confraria de Tolos, por favor, compre-o, e dê para mim!

Este post faz parte do Meme Literário de Um Mês 2011, proposto pelo blog Happy Batatinha. Participe, e leia os outros posts que fiz para o projeto.

Categoria: Livros

Tags: , ,


Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons.
Fósforo. © 2011 www.fosforo.blog.br