06/ago 2012

Starters, de Lissa Price [Resenha XXVI]

Uma das primeiras coisas que me chamou a atenção logo que recebi o livro Starters, da Lissa Price, pela parceria com a Novo Conceito, além da bela capa com efeito laminado, foi a referência direta a Jogos Vorazes: “Fãs de Jogos Vorazes vão adorar”. Já imaginei a frase como uma jogada de marketing para atrair os admiradores da trilogia de Suzanne Collins e vender Starters como um livro tão bom quanto Jogos Vorazes. E isso, meu amigo, não é verdade. Não mesmo, afinal, Starters é MELHOR que Jogos Vorazes.

Starters, de Lissa PriceAntes que você me chame de herege e me xingue no Twitter, vamos à história: Starters se passa em um mundo distópico, em que uma guerra matou todas as pessoas com mais de 20 e menos de 60 anos. Nesse mundo, só sobraram os jovens (chamados de starters), marginalizados, proibidos de trabalhar e que, por isso, com raras exceções, vivem nas ruas, lutando para sobreviver, e os idosos (os enders) que graças à tecnologia avançada vivem, até além dos 200 anos, uma vida de riqueza e luxo. É nesse contexto que conhecemos Callie, uma garota que faz o que pode para cuidar do irmão, Tyler, um garotinho de 7 anos com problemas de saúde. É quando ela descobre a Prime Destinations, uma empresa que paga quantias vultuosas para que jovens aluguem seus corpos para idosos. É isso mesmo. Os enders alugam corpos de starters, para viver a juventude novamente, que suas idades avançadas não mais permitem, ainda que por um tempo determinado. É a solução para os problemas de Callie, ela pensa. Mas as coisas não dão muito certo. Em vez de passar todo o tempo do aluguel dormindo, que é o procedimento padrão, Callie se vê acordada no meio dos planos que Helena, a ender que alugou seu corpo, traçou para cometer um assassinato. E, pior, Callie começa a ouvir a voz da idosa em sua mente, e tem que fingir que ainda está sob o controle de Helena.

O que mais me chamou a atenção em Starters foi a trama extremamente bem construída, que vai muito além de uma trama de aventura distópica. O que Lissa Price apresenta nas 368 é uma história intrigante, cheia de surpresas, em que aventura, romance (mas sem exagero, ufa!) e até política se entrelaçam de forma surpreendente. Callie narra o livro em primeira pessoa, de forma envolvente, e é uma das protagonistas mais carismáticas da literatura YA atual (desculpa, Katniss).

Nem quero falar muito mais sobre o livro, porque acho que a obra vai ser melhor apreciada sem que se saibam muitos detalhes sobre a trama. O fato é que vale MUITO a pena ler Starters, mesmo que você não seja muito chegado no gênero. E se você quer um empurrãozinho pra isso, fica ligado que já já vai ter promoção por aqui. ;)

 Editora Novo Conceito

Categoria: Livros, Parcerias, Resenhas

Tags: , ,

5 comentários




Veja nossa política de comentários

  • Cris disse:

    Achei a sinopse muito interessante, gosto de ficção cientifica então é um prato cheio. Parabens pela resenha.

    [Reply]

    8 de agosto de 2012 às 12:55
  • Michelle disse:

    Não tinha prestado muita atenção nesse livro (assim como também não tinha ligado para o lançamento de Jogos Vorazes – depois viciei). Essa coisa de ter idosos ricos comprando o tempo de jovens pobres me lembrou o filme “O preço do amanhã”. Interessante.
    bjo

    [Reply]

    8 de agosto de 2012 às 15:00
  • Régis Eduardo disse:

    Eu quero… e isso que nem li “Jogos Vorazes”, mas adorei a sinopse.
    Atualmente to lendo “Boneshaker”, que so far tá ótimo.

    [Reply]

    10 de agosto de 2012 às 20:00
  • Nicole NSM disse:

    Eu amei a sinopse *-*
    Li essa resenha e só fiquei com mais vontade de ler!
    Se Starters é tão bom quanto Jogos Vorazes, deve ser bom mesmoo!
    Bjs!

    [Reply]

    10 de agosto de 2012 às 22:28
  • Fellipe disse:

    Estou bem curioso para ler esse livro, já vi vários comentários iguais ao seu sobre a trama ser bem construída e misturar vários gêneros, além de a personagem ser bem legal, espero ler logo o livro!

    [Reply]

    16 de agosto de 2012 às 22:48

Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons.
Fósforo. © 2011 www.fosforo.blog.br