11/jul 2012

Fósforo Carnival VII

O Fósforo Carnival é uma sessão do blog que indica links para textos, vídeos e outros posts interessantes que me chamaram a atenção na internet e merecem ser divididos.

A Ana Virgínia, minha conterrânea e dona do Filha de José, resolveu aderir ao BookCrossing. É uma iniciativa mega bacana, em que a pessoa “abandona” um livro em algum lugar público, para que outra pessoa o encontre, leia e volte a liberta-lo. Confesso que me deu vontade de entrar na onda também. E quem sabe eu não acabe encontrando um livro solto pela Ana em algum ponto aqui em Juiz de Fora?

E a entrevista que o Bruno Mazzeo deu para a Revista da TV dO Globo de domingo? O cara soltou a língua, e falou sobre Twitter, Rafinha Bastos e seu papel na novela Cheias de Charme.

— Tem uns caras que me atacam, mas eu sequer tenho opinião formada sobre eles. O Rafinha Bastos me critica, mas eu ainda não o vi fazendo nada, criando nada, entendeu? Eu o vi fazer franquias e xingar os outros. Ele ainda não me deu possibilidade de ter uma opinião — alfineta. [...]

— A minha turma é muito mais legal. Mas, de repente, veio essa galera do stand-up, e eles começaram a se definir como se fossem o último biscoito da caixinha. O Rafinha Bastos praticamente inventou o humor, né? Ele dá entrevistas sobre o humor como se não existisse o gênero antes dele. Só que faz um programa que não chegou a um ponto no ibope. Com essa galera do stand-up eu não compartilho. E nem gosto de assistir, acho bobo, monótono. É uma opinião minha — frisa. [Ler texto completo]

Vale a pena ler o texto completo, que o Conteúdo Livre disponibilizou. Confesso que, depois de ler, até passei a ter menos antipatia do Mazzeo.

O Ronaldo Evangelista já leu e resenhou o novo e aguardado disco da Tulipa Ruiz, Tudo Tanto, para a revista Rolling Stone:

Tudo Tanto, segundo disco de Tulipa Ruiz, começa como se o filme estivesse voltando do intervalo. Uma virada de bateria e já estamos no meio da ação, plano sequência, carros em perseguição, janela do trem, encontro romântico com travelling de câmera, cinéma vérité, musical, suspense e comédia. Mudando de cenário em movimento, para não deixar a mágica escapar, a mocinha da película encara com fascínio especial a aventura do segundo álbum, primeira reinvenção.

A musicalidade natural, a vivacidade dos arranjos, a graça espontânea das composições: tudo mais ou menos igual, só que mais. Dois anos depois de Efêmera, a leveza continua lá, mas entre novas nuances e sugestões. A produção do irmão e guitarrista Gustavo Ruiz – parceiro em sete das onze composições do álbum – é tão prodigiosa quanto são engenhosos os arranjos sobre os quais a voz de Tulipa flutua, inventa timbres, revela melodias. Em cada enquadramento, a cada esquina dobrada, pelos detalhes de cada faixa, salta aos ouvidos a unidade, o som claro e direto, totalmente contemporâneo. [Ler texto completo]

Para os aspirantes a escritores, o vá ler um livro avisa que estão abertas as inscrições, até 30 de setembro, para o 10º Prêmio Sesc de Literatura. Os ganhadores nas categorias Romance e Contos terão suas obras publicadas pela Editora Record. Vale a pena dar uma olhada.

E pra terminar, o Chicclete fez essa lista com o top 10 lojas de decoração online. Vale a visita a cada uma delas, que traz um monte de produtos diferentes, muitos voltados para o público geek/nerd. Só não reclame se sair gastando descompensadamente… ;)

Categoria: Carnival, Coisinhas

Tags: ,

0 comentários




Veja nossa política de comentários


Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons.
Fósforo. © 2011 www.fosforo.blog.br